Manifestação aconteceu em São Vicente, no último sábado (7) e reuniu principais lideranças feministas da Baixada Santista

Já na concentração, por volta de meio dia, a Praça dos Correios, Centro de São Vicente, ficou repleta de bandeiras, faixas e estandartes com palavras de ordem indicando uma extensa pauta em torno de direitos e igualdade.

O tema “A vida começa quando a violência acaba: Liberdade é viver se medo!” tratou do retrocesso nas políticas públicas e de proteção e dos direitos humanos e também de temas mais específicos, como os dois anos da morte de Marielle e o posicionamento contra o patriarcado e o fascismo.

As manifestantes protestaram contra o desmonte da educação, da saúde e dos serviços públicos e o descaso com o aumento do feminicídio, assim como contra o assassinato das pessoas trans e o extermínio dos pobres e da juventude negra.

Mesmo com uma pauta séria e urgente, afinal “não é dia de festa, mas dia de luta”, como frisou Aldenir Dida Dias, do Coletivo Feminista Classista ‘Maria vai com as outras’, não faltaram cores, sorrisos e muitos abraços entre mulheres de todas as idades.

O Observatório Chega! foi lá conferir e apresenta um resumo fotográfico do evento.

Escrito por

Chega Admin

Grupo de alunos, ex-alunos e professores da Universidade Santa Cecília – FaAC, metendo a colher para conectar pessoas, ideias e lutas, dispostos a contribuir com o debate público sobre a violência contra a mulher.