Centenas de jovens e representantes de coletivos feministas da Baixada Santista se reuniram na tarde deste domingo (8/11) na Praça da Independência num ato em defesa da digital influencer Mari Ferrer e pelo fim da cultura do estupro. Os manifestantes, a maioria mulheres, portavam faixas e cartazes com palavras de ordem contra o machismo e a misoginia. A crítica ao argumento do “estupro culposo”, cunhado pela defesa de André de Camargo Aranha, acusado de estuprar a jovem catarinense, também foi expressa nas falas das lideranças. Apesar de ser organizado como um ato público, não vinculado partidos políticos, várias candidatas a cargos do legislativo tomaram a palavra para expressar solidariedade e convocar as mulheres à resistência, entre elas Aline Cabral, Telma de Souza e Dida Dias, do mandato coletivo das Marias.

Escrito por

Equipe Chega!

Grupo de alunos, ex-alunos e professores da Universidade Santa Cecília – FaAC, metendo a colher para conectar pessoas, ideias e lutas, dispostos a contribuir com o debate público sobre a violência contra a mulher.